Área de imprensa

Informações sobre autores, lançamentos e catálogo:

editora@fgv.br | 0800 021 7777 - (21)3799-4426 | 9 às 17h

Releases / Lançamentos

  • História do Rio de Janeiro em 45 objetos
    História do Rio de Janeiro em 45 objetos

    Livro conta histórias do Rio através de objetos

    Da saia de Carmen Miranda a uma roleta de jogo do bicho; da trave da forca de Tiradentes ao pince-nez de Machado de Assis; de um vaso tupinambá a um fragmento da Perimetral: historiadores redescobrem mais de 450 anos da política, da cultura e dos costumes da cidade refletindo sobre 45 objetos de acervos de museus do Rio. 

     

    A vida social de 45 objetos reunidos neste livro convida o leitor a mergulhar na história da cidade.

    A obra História do Rio de Janeiro em 45 objetos, publicação da Editora FGV em parceria com a Jauá Editora, com apoio da Faperj, traz à luz percepções e vivências dos processos sociais da cidade testemunhados por vários objetos, e procura sublinhar a diversidade da experiência urbana.

    O quadro de objetos apresentados oferece um panorama abrangente da história do Rio de Janeiro, de sua fundação aos nossos dias, que se estende da Imagem de São Sebastião do século XVI ao fragmento do Viaduto da Perimetral, passando por registros peculiares, como as Traves da forca de Tiradentes, o Tritonicon de Anacleto de Medeiros, a Espada de Gomes Freire e até as Xícaras de café do Estado da Guanabara.

    Os 45 objetos selecionados foram tomados como agentes da história, não necessariamente por alguma excepcionalidade das peças, e sim pela busca de uma aproximação íntima com a vida urbana, e são apresentados no livro com suas respectivas biografias, tornando-se personagens cariocas através dos olhares da história, da história da arte e da museologia.

    Organizado por Paulo Knauss, Isabel Lenzi e Marize Malta, cada capítulo do livro gira em torno de um objeto que serve a um recorte temático sobre uma época ou aspecto da história e da cultura da cidade.

    Dentre os 45 objetos preservados em 31 instituições do Rio de Janeiro, retratados e biografados neste livro, por 49 autores, dois ganham destaque, importância e uma “homenagem póstuma”: o Esqueleto de baleia e o Vaso de cerâmica Tupinambá; o primeiro destruído no incêndio do Museu Nacional e o segundo ainda não localizado desde a ocasião; e refletem, por seus desaparecimentos, a necessidade da conservação do patrimônio histórico do Brasil, atribuindo mais relevância a esta obra.

    Lançamento:

    Dia 24 de junho, segunda-feira, das 16h30 às 18h30

    Museu Histórico Nacional - Rio de Janeiro

     

  • Direito e economia: diálogos
    Direito e economia: diálogos

    Livro promove diálogo entre Direito e Economia

    “O Brasil tem uma sociedade altamente litigante”. Esta frase inicia a introdução do livro “Direito e economia: diálogos”, que a Editora FGV lança em parceria com a Escola de Direito do Rio de Janeiro (FGV Direito Rio) no dia 13 de junho. A afirmação se baseia em dados do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) que demonstram que em dezembro de 2017 havia mais de 80 milhões de ações tramitando nos 90 tribunais do país.

    Considerando-se que naquele ano o Brasil tinha 209 milhões de habitantes, isso se traduz em uma média de um processo judicial para cada 2,6 habitantes, uma taxa nada auspiciosa. E não estão aí incluídos inúmeros processos que então tramitavam nas administrações públicas municipais, estaduais e federal em todo o território nacional, que, sem dúvidas, também se contavam aos milhões.

    Uma grande parcela desses processos trata de temas econômicos, envolvendo questões tributárias, trabalhistas, creditícias, comerciais, regulatórias e consumeristas, entre outras áreas. E, presume-se, representam apenas uma pequena parcela das muitas transações nessas áreas em que se envolvem todo ano trabalhadores, consumidores, firmas e agentes públicos no Brasil.

    A obra, organizada pelos professores Antônio José Maristrello Porto, Armando Castelar Pinheiro e Patrícia Regina Sampaio, preocupa-se com essas relações. Mais especificamente com a forma com que seu conteúdo econômico interage com a lógica e a moldura jurídica nessas diversas áreas.  Ainda que desempenhe um papel fundamental na vida das pessoas, das empresas e das instituições, essa relação central entre o direito e a economia é pouco conhecida e pesquisada.

    A intenção do livro é preencher essa lacuna. Assim, o livro tem como objetivo promover a construção de um conhecimento informado acerca dos incentivos econômicos e das consequências decorrentes da atuação legislativa, executiva e jurisdicional em temas centrais para o funcionamento de uma economia de mercado, em que indivíduos, sociedades e o Estado se envolvem em diversas transações em diversos mercados, como os de trabalho, crédito e serviços públicos.

  • O marketing e a arte do luxo na era da experiência: e inspirações para outros segmentos
    O marketing e a arte do luxo na era da experiência: e inspirações para outros segmentos

    Novo livro discute o marketing para produtos e serviços de luxo na atualidade

    A obra, que combina teoria e prática e lança olhares sobre o futuro do setor, é fruto da experiência de mais de vinte anos da autora com marcas de alto padrão e sólidos conhecimentos acadêmicos

    O mercado de luxo atrai grande interesse em função do fascínio que despertam as marcas, produtos e serviços dessa natureza. Em paralelo, o setor ocupa uma parcela representativa da economia mundial, tendo faturado mais de um trilhão de euros em 2018.

    Por essas razões, o marketing para itens de alto padrão vem se tornando uma especialidade chave, tanto nos programas acadêmicos de ensino de marketing, comunicação, consumo, varejo e serviços quanto na indústria do setor. Além de fundamentar decisões estratégicas e criativas em empresas dedicadas a produtos e serviços de luxo, ele inspira, hoje, um incontável número de negócios dedicados a outras atividades, que buscam melhor atender a um consumidor cada vez mais exigente e à necessidade de constante diferenciação num cenário de concorrência acirrada.

    O livro O marketing e a arte do luxo na era da experiência – e inspirações para outros segmentos, publicado pela Editora FGV, compartilha conhecimentos sobre o assunto, construindo uma ponte entre os aspectos intangíveis do luxo e a realidade concreta do mundo dos negócios. Assim, torna-se relevante para empresários e profissionais que atuam em empresas dedicadas a produtos e serviços de alto padrão ou planejam se iniciar nessas atividades e também para estudantes e para aqueles que buscam obter repertório e ferramental para aprimorar negócios de outras naturezas.

    Além de fundamentos conceituais sobre o tema, o texto aborda aplicações práticas e olhares para o futuro, tecendo considerações sobre as características e expectativas do consumidor desses tempos digitais, de valorização da experiência e dos propósitos por trás das marcas, inclusive os millenials, grupo que representará 50% do mercado de luxo em 2024.

    A autora construiu sua carreira de mais de vinte anos no ambiente corporativo atuando como responsável pelas áreas de comunicação e marketing de marcas de luxo, como Sauer Joalheiros, e relógios como Dior, Hermès, Omega, Ulysses Nardin, Breguet, Revue Thommen, Vulcain e Concord em suas operações no Brasil.

    O lançamento será dia 10 de maio, na Livraria da Travessa Ipanema, Rio, e no dia 30 de maio, na Livraria da Vila, no Shopping JK Iguatemi, São Paulo.

  • Guerreiro Ramos: entre o passado e o futuro
    Guerreiro Ramos: entre o passado e o futuro

    Editora FGV lança obra sobre o sociólogo Guerreiro Ramos

    Pensador original, Alberto Guerreiro Ramos, um dos intelectuais mais influentes do Brasil, promoveu uma revolução nas ciências sociais brasileiras. Adotou uma perspectiva crítica ao que designava como sociologia enlatada e formulou um método de assimilação da produção intelectual estrangeira, antecipando questionamentos que só hoje se impõem na agenda das ciências sociais.

    A Editora FGV em parceria com o Conselho Federal de Administração, publica o livro Guerreiro Ramos: entre o passado e o futuro, organizado com base em dois temas: “Sociologia, periferia e teoria pós-colonial” e “Teoria crítica e política paraeconômica”. A conexão entre esses eixos estabelece as ligações entre o passado e o futuro e revela o caráter inovador e pioneiro da obra de Guerreiro Ramos.

    Mesmo após sua morte em 1982, as ideias de Guerreiro Ramos seguem atuais e cada vez mais necessárias para repensar os objetivos e posicionamentos estratégicos dos rumos do país, com foco em uma mudança organizacional. Este livro resgata algumas de suas contribuições mais importantes e ajuda a repensar o Brasil de ontem, hoje e amanhã e a iluminar as escolhas públicas definidoras dos novos rumos da nação.

  • Novas medidas contra a corrupção
    Novas medidas contra a corrupção

    Inicialmente publicado pelos organizadores com uma pequena tiragem, o livro Novas medidas contra a corrupção — um bem estruturado relatório que contém 70 proposições divididas em 12 blocos, organizado pela FGV Direito Rio, FGV Direito SP e a Transparência Internacional Brasil — viralizou após aparecer nas mãos de Sérgio Moro, no voo que o conduziu ao Rio para aceitar o Ministério da Justiça. A procura foi enorme e a Editora FGV imprimiu em tempo recorde uma grande tiragem da obra, que agora está à disposição nas livrarias e no site da editora.

    O debate público iniciado pelo conjunto de propostas conhecido como “Dez Medidas Contra a Corrupção”, precocemente encerrado no Congresso Nacio­nal, foi retomado por um grupo de especialistas comprometidos em contribuir com a agenda anti­corrupção, iniciando a retomada da reflexão sobre reformas sistêmicas. As propostas buscaram revisar alguns pontos já discu­tidos, assim como agregar novas perspectivas e conteúdo para uma agenda renovada de reformas anticorrupção.

    Desse trabalho surgiu o novo livro Novas medidas contra a corrupção. Com prefácio do imortal da Academia Brasileira de Letras e ex-diretor da FGV Direito Rio, Joaquim Falcão, a obra é uma compilação das melhores práticas nacionais e internacionais e da colaboração de vários setores da sociedade brasileira, do maior pacote anticorrupção já desenvolvido no mundo.

    Trata-se de uma plataforma de propostas de reforma le­gislativa, administrativa e institucional, com o objetivo de promover um debate público orientado às causas sistêmicas da corrupção e de oferecer soluções permanentes para o seu enfrentamento no longo prazo.

  • Imperativo do fortalecimento da competitividade industrial no Brasil: evidências em nível de empresas
    Imperativo do fortalecimento da competitividade industrial no Brasil: evidências em nível de empresas

    Editora FGV lança livro inédito sobre inovação e competitividade industrial no Brasil

    O desenvolvimento tecnológico e a inovação são fatores decisivos para que os países avancem para a categoria de alta renda per capita. Não se trata de uma panaceia, mas a história mostra que nações que se desenvolveram industrialmente, por meio da acumulação de capacidades tecnológicas para inovação, também obtiveram significativo desenvolvimento socioeconômico. Tornaram-se países de alta renda, transformaram-se em líderes no mercado global e em fornecedores de tecnologia para vários tipos de indústria.

    Como a indústria brasileira poderia fortalecer sua competitividade por meio da inovação tecnológica? Esta pergunta é examinada na pesquisa inédita no Brasil, realizada no âmbito do Programa de Pesquisa em Aprendizagem Tecnológica e Inovação Industrial no Brasil, da FGV/EBAPE, criado em 1999, sob a liderança do Professor Paulo N. Figueiredo.  O assunto é tema do livro Imperativo do fortalecimento da competitividade industrial no Brasil: evidências em nível de empresas, publicado pela Editora FGV.

    A pesquisa apresentada na obra, inédita no Brasil, gerou novas evidências e explicações sobre variações entre empresas da mesma indústria e entre áreas tecnológicas da mesma empresa (nível micro), em termos de acumulação de capacidades tecnológicas para inovação, suas fontes e seus impactos em competitividade. As análises e os resultados da pesquisa trazem clareza sobre questões importantes que vêm interessando economistas, empresários, cientistas e formuladores de políticas públicas. Servem ainda de potencial insumo para tomadores de decisão sobre o fortalecimento da competitividade da indústria brasileira.

    O livro adota uma abordagem ampliada para o processo de acumulação de capacidades tecnológicas inovadoras, suas fontes e impactos na competitividade industrial, no contexto de indústrias intensivas em recursos naturais no Brasil. A acumulação de capacidades para inovação nessas indústrias abre oportunidades para o desenvolvimento de novas atividades (novos produtos, processos industriais e serviços) com forte base científico-tecnológica que podem contribuir para a renovação da estrutura industrial no Brasil.