Detalhe do produto

Uma introdução à história da historiografia brasileira (1870-1970)

Livro Impresso ISBN: 9788522520718 Edição: 1 Largura: 14.00 cm Comprimento: 21.00 cm Peso: 332 gramas Número de Páginas: 232

Uma introdução à história da historiografia brasileira (1870-1970)

Autor(es): Mateus Henrique De Faria Pereira, Pedro Afonso Cristovão Dos Santos, Thiago Lima Nicodemo
Obras dos autores

Por que uma história da historiografi a brasileira? Qual a importância desse tema para um público amplo, além dos especialistas da área? Este livro traz uma proposta para a análise dos estudos históricos no Brasil. Da relação da produção historiográfica brasileira com o contexto internacional, os autores propõem uma periodização para seu estudo e uma conceituação, que inclui a relação da história com o ensino. Organizam também a produção historiográfica em dois momentos, que correspondem aos processos de modernização do país, destacando os autores que tiveram preocupação com a história da história.

APRESENTAÇÃO 

CAPÍTULO 1: Mutações globais do conceito moderno de história e a historiografia brasileira 
“Historiografia” em escala transnacional 
O desafio de pensar a história da historiografia brasileira: recorte, critérios e problemas 
A produção de um cânone e questões para uma autonomia relativa e  negociada para a história da historiografia 

CAPÍTULO 2: Figurações da historiografia na crise do Império e nos primeiros tempos republicanos 
Preâmbulo: sobre uma história científica 
O “Necrológio de Francisco Adolfo de Varnhagen” entre o passado e o futuro
“Das entranhas do passado o segredo angustioso do presente”: Varnhagen segundo Capistrano 
Cronista, historiógrafo, historiador: modulações semânticas e usos discursivos do conceito de historiografia
Capistrano de Abreu, documento histórico, evolução e síntese 

CAPÍTULO 3: A emergência do discurso sobre a universidade (1930-1950) 
Os sentidos da “profissão” nas letras: do modernismo ao pós-Segunda Guerra 
Necrológio de Capistrano? “O pensamento histórico no Brasil nos últimos 50 anos” 
Horizontes de um historiador profissional na década de 1950 

CAPÍTULO 4: Como se deve escrever e ensinar história do Brasil depois da universidade? Instituições, novos agentes e mercado editorial 
A emergência dos “estudos brasileiros”: circulação internacional no pós-Segunda Guerra 
Historiografia no Manual bibliográfico de estudos brasileiros 
Apontamentos sobre a Revista de História da USP 
Alguns dos primeiros manuais formadores e o desafio de ensinar teoria da história e historiografia brasileira 
De volta ao começo: como se deve escrever a história do Brasil no projeto História geral da civilização brasileira (1961-1972) 

CAPÍTULO 5: A “historiografia” e caminhos para a consolidação da profissão de historiador (anos 1960-1970) 
José Honório Rodrigues outra vez 
Amaral Lapa: historiografia no pós-1964 
A história da historiografia nos currículos universitários 

CONSIDERAÇÕES FINAIS: Dilemas e encruzilhadas do século XXI 
REFERÊNCIAS 
AGRADECIMENTOS 

Impresso

R$ 45,00

COMPRAR