Detalhe do produto

Dispositivos urbanos e trama dos viventes: ordens e resistências

Livro Impresso ISBN: 9788522516223 Edição: 1 Ano: 2015 Largura: 16.00 cm Comprimento: 23.00 cm Peso: 850 gramas Número de Páginas: 504

Outro Formato

Ebook

SAIBA MAIS

Dispositivos urbanos e trama dos viventes: ordens e resistências

Organizador(es): Carly Machado, Márcia Pereira Leite, Patricia Birman, Sandra De Sa Carneiro
Obras dos autores

Confira o texto da orelha da obra, escrito por Cibele Rizek, doutora em Sociologia pela Universidade de São Paulo.
"Dispositivos urbanos e trama dos viventes: ordens e resistências não é um livro que se propõe oferecer soluções para as questões que aborda. Tampouco permite uma rápida e cômoda leitura das dimensões que se propõe analisar. Como coletânea, não se organiza no formato mais comum, que abriga leituras desconectadas com olhares nem sempre organizados por perspectiva semelhante. O que se pode afirmar, a partir da ótica de seus organizadores, é que cada uma das abordagens escolhidas para sua composição problematiza seu objeto como questão social: medo, racismo, segregação etc. Esta publicação é resultado de um colóquio que apresentava o mesmo título instigante, cuja referência remete claramente ao pensamento de Foucault. Em seu ponto de partida, a ideia de dispositivo pensado como cruzamentos e agenciamentos heterogêneos de relações de poder e de saber que se desdobram sobre uma situação: o urbano e seus contextos, suas multiplicidades, seus modos de organização da vida, a produção de desigualdades e da precariedade que aí têm lugar e se tornam visíveis. Michel Agier, Vera Telles e Michel Misse foram convidados a abrir o colóquio - e, por consequência, o livro, debatendo os resultados de sua trajetória de pesquisa. Ofereceram alguns dos parâmetros que ganhariam forma nas três mesas-redondas que acabaram por compor as três partes do livro. Seus títulos, em si mesmos, mereceriam um comentário porque explicitam um conjunto de elementos contemporâneos das cidades e das condições de vida. Como se pode ver, são sugestões eloquentes e se compõem da forma que se segue - entre o legal e o ilegal: práticas e discursos sobre o urbano; presos do lado de fora: periferias, quilombos, favelas e ocupações; experiências de terror: revelação e ocultamento. A transversalidade e os sentidos das experiências aqui relatadas e analisadas, os elementos de tangência e de conexão que se entreveem a partir da leitura dos diferentes textos, a constelação que se desenha a partir desse conjunto de pesquisas e de reflexões analíticas apontam para bem mais do que dimensões episódicas; apontam para a constituição de uma ordem globalizada que ancora e produz subalternidades, precarizações, impossibilidade de absorção de contingentes de população no quadro de uma vida urbana digna, gerando territorialização e gestão da pobreza que é menos exclusão do que inserção. A partir desses mesmos territórios e condições - favelas, periferias, espaços segregados e prisões "do lado de fora", esses viventes se inserem em circuitos econômicos "opacos", em redes que atravessam escalas locais e mundiais. Alvos de extermínio, criminalizados, acusados de irregularidades de todos os tipos, objetos de violências silentes e altissonantes, bem como de administração e gestão cruzadas, são atores de formas de resistência, crivados e atravessados por agenciamentos e tramas de poder e relações. Por seu intermédio é a vida social em sua riqueza e complexidade que ganha densidade descritiva e incita à análise, à reflexão, à apreensão de seus ordenamentos como produção e reprodução desnaturalizada e problematizada. Ao longo de seu desenvolvimento, pela leitura dos textos encadeados, o livro acaba cumprindo o destino das melhores leituras que se originam da pesquisa e do esforço analítico das Ciências Sociais."

APRESENTAÇÃO
Luiz Antonio Machado da Silva
INTRODUÇÃO Tramas e dispositivos urbanos nas cidades contemporâneas
Patricia Birman, Márcia Pereira Leite, Carly Machado e Sandra de Sá Carneiro

PARTE I Das tramas e dos dispositivos urbanos
CAPÍTULO 1 Do refúgio nasce o gueto: antropologia urbana e política dos espaços precários
Michel Agier
CAPÍTULO 2 Fronteiras da lei como campo de disputa: notas inconclusas a partir de um percurso de pesquisa
Vera Telles
CAPÍTULO 3 Sujeição criminal: quando o crime constitui o ser do sujeito
Michel Misse

PARTE II Entre o legal e o ilegal: práticas e discursos sobre o urbano
CAPÍTULO 4 Comércio ambulante no Rio de Janeiro e em São Paulo:
grupos de poder e instrumentos contemporâneos de governo
Daniel Hirata
CAPÍTULO 5 “Saindo do crime”: igrejas pentecostais, ONGs e os significados da “ressocialização”
César Teixeira
CAPÍTULO 6 Favelas cariocas, acesso a direitos e políticas urbanas: práticas e discursos
Rafael Soares Gonçalves
CAPÍTULO 7 Ocupações: territórios em disputa, gêneros e a construção de espaços comuns
Patricia Birman
CAPÍTULO 8 Governamentalidade e mobilização da pobreza urbana
no Brasil e na África do Sul: favelas e townships como atrações turísticas
Bianca Freire-Medeiros

PARTE III Presos do lado de fora: periferias, quilombos, favelas e ocupações
CAPÍTULO 9 Regimes de diferenciação, registros de identificação: identidades, territórios, direitos e exclusão social
Véronique Boyer
CAPÍTULO 10 Quilombos e cidades: breve ensaio sobre processos e dicotomias
José Maurício Arruti
CAPÍTULO 11 O quilombo como metáfora: espaços sociais de resistência
na região portuária carioca
Jérôme Souty
CAPÍTULO 12 Dois agenciamentos e uma ocupação de moradia
Adriana Fernandes
CAPÍTULO 13 Favelas, campos de refugiados e os “intelectuais das margens”
Amanda S. A. Dias
CAPÍTULO 14 O “repertório dos projetos sociais”: política, mercado e controle social nas favelas cariocas
Lia de Mattos Rocha
CAPÍTULO 15 Sociabilidade de grades e cadeados e ordem de tranquilidade: da cidadania dos adimplentes à “violência urbana” em
condomínios fechados da Zona Oeste do Rio de Janeiro
Jussara Freire
CAPÍTULO 16 De territórios da pobreza a territórios de negócios: dispositivos de gestão das favelas cariocas em contexto de “pacificação”
Márcia Pereira Leite

PARTE IV Experiências de terror: revelação e ocultamento
CAPÍTULO 17 Tempos, dores e corpos: considerações sobre a “espera”
entre familiares de vítimas de violência policial no Rio de Janeiro
Adriana Vianna
CAPÍTULO 18 Da capa de revista ao laudo cadavérico: pesquisando casos
de violência policial em favelas cariocas
Juliana Farias
CAPÍTULO 19 Morte, perdão e esperança de vida eterna: “ex-bandidos”,
policiais, pentecostalismo e criminalidade no Rio de Janeiro
Carly Machado
CAPÍTULO 20 O espetáculo da destruição e a manutenção do sistema
Myrian Sepúlveda dos Santos

SOBRE OS AUTORES

Publishnews | 13/5/2015

A Gazeta | ES | 2/5/2015

 

Café História | 4/2015

Entrevista na Rádio CBN | 7/4/2015

Valor Econômico | SP | 7/4/2015

Impresso

R$ 49,00

COMPRAR